3 de setembro de 2010

Fórum de Combate à Corrupção inicia capacitação de Parlamento Jovem

Estudantes foram escolhidos para compor o Parlamento Jovem

Entusiasmados com a responsabilidade de representar o seu município no Parlamento Jovem, 17 estudantes de União dos Palmares, com idades variando entre 16 e 17 anos, receberam seus diplomas na manhã desta quarta-feira, o auditório da 7ª Coordenadoria Regional de Ensino (CRE). Promovida pelo Fórum de Combate à Corrupção de Alagoas (Focco-AL), a solenidade reuniu cerca de 200 convidados, entre autoridades, profissionais liberais, professores e moradores da região.

O promotor de Justiça Ubiarajara Ramos, a presidente em exercício da Associação do Ministério Público (Ampal), Adilza Freitas, e a promotora Carmem Sylvia Sarmento representaram o Ministério Público Estadual no evento.

Durante toda a manhã e parte da tarde, os jovens parlamentares participaram, atentamente, de palestras e oficinas, com temáticas relativas a noção de Estado, tributo e cidadania; gestão e orçamento público; licitação e estágios da despesa pública; e processo de contratação.

Para a estudante Vanessa dos Santos, 17 anos, aluna da Escola Estadual Rocha Cavalcante, representar o município no parlamento Jovem é uma responsabilidade enorme. “Estamos representando todos os jovens da nossa cidade e podemos até sugerir projetos aos vereadores”, afirmou.

Já Tatiana Ribeiro, 17 anos, estudante da Escola Laura Pereira, foi enfática quanto ao papel fiscalizador do Parlamento Jovem. ” Nós temos dois anos para olha se eles (os vereadores) estão cumprindo o que prometeram”, afirmou. Outra jovem parlamentar que se posicionou foi Samara Poliane, 17 anos, aluna da Escola Estadual Carlos Gomes. Para ela, o projeto Parlamentar Jovem é fundamental para “se saber mais sobre as coisas que acontecem na cidade”.

Além do Parlamento Jovem, o projeto executado pelo Focco, que deve chegar, em breve ao município de Viçosa, também foi instituído , em União dos Palmares, um Grupo de Controle Municipal (GCOM), integrado por representantes da educação, agentes públicos conselheiros, integrantes de associações, fundações, sindicatos e igrejas locais, além de profissionais liberais e autônomos. A idéia é criar na sociedade, sobretudo nos jovens, o interesse pela participação e defesa dos serviços e do patrimônio público.

COMPOSIÇÃO – O Focco-AL é integrado por trinta e dois órgãos públicos e entidades da sociedade civil organizada. São elas: Advocacia Geral da União (AGU), Associação Alagoana de Magistrados (Almagis) Arquidiocese de Maceió, Associação dos Membros do Ministério Público de Alagoas, Comitê 9840, Conselho Estadual de Defesa dos Direitos Humanos, Controladoria Geral da União(CGU), Controladoria Geral do Estado, Central Única dos Trabalhadores(CUT) Defensoria Pública Estadual, Defensoria Pública da União, Delegacia da Receita Federal, Departamento de Polícia Federal/AL, Federação das Pestalozzi de Alagoas, Fórum Cons. Direitos-(Facond), Fórum Permanente Pela Vida e Pela Paz (FORVIDA), Instituto Silvio Vianna, Ministério Público Estadual, Ministério Público Federal, Movimento Social Contra a Corrupção e a Criminalidade-MSCC, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas, Serviço de Auditoria do Ministério da Saúde em Alagoas, Sindicato dos Jornalistas de Alagoas (Sindjornal), Sindicato dos Médicos de Alagoas (Sindmed), Sindicato dos Policiais Federais de Alagoas (Sinpofal), Sindicato dos Servidores do Tribunal de Contas do Estado. De Alagoas (Sindicontas), Sindicato dos Trabalhadores de Educação de Alagoas (Sinteal), Tribunal de Contas do Estado de Alagoas, Tribunal de Contas da União (TCU), Tribunal Regional Eleitoral e Universidade Estadual de Alagoas(Uneal).

Coordenação de Comunicação/MPF/AL
(Graça Carvalho 8835-9484/ Wladymir Lima 8827-8847)

3 de setembro de 2010

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *